quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

vem junto com a relação amorosa





De alguns dias pra cá, tenho notado uma mudança considerável em meu comportamento. A forma como trato desconhecidos pode ainda ser a mesma, procuro sempre os caminhos da gentileza desconfiada, porque um pé atrás faz bem até mesmo quando estamos diante do amor da nossa vida. Dizendo isso, não digo que eu o tenha. Provavelmente não, adoro me entregar à afinidade intelectual e corporal. Sem dúvida a química corporal não é uma tarefa árdua de ser encontrada, porém quanto mais encantador e intenso é fazer sexo com quem se ama. A experiência sexual, quando cultivada com fervor e paixão, alcança belíssimas dimensões. A fidelidade vem como algo natural, ainda que não por isso indiscutível. Aliás, pode ser cansativamente discutida; um pode explorar as perversões do outro, as paixões anteriores, as cantadas, as trepadas, as cretinices, o mal trato, as situações absurdas, a submissão, a paixão louca e mórbida, o desejo, a vontade de viver intensamente ou as tentativas de suicídio. Esmiuçar esse tipo de intimidade do parceiro é apertar com força uma ferida aberta, é introduzir espinhos na carne viva, aprofundar fissuras.


E por que o fazemos, então?



Pelo gozo. Que naturalmente não é prazer, mas especulação dolorosa.

mas passa


E quando passou, cuidado para que uma demonstração de afeto não lhe faça cair no mesmo tentador orifício envolto por breu. Crises de ciúme dissipam a fúria repentina, entretanto causam a mais corrosiva das formas de desrespeito. Impossibilitam o outro de agir, podam palavras doces, suaves.

Não é maravilhoso encontrar o amor da tua vida em tenra idade?
Não é desesperadora a ideia de que somente a presença-palavras-gestos-genitais deste lhe proporcionem vontade eufórica de viver?

O que mais importa, talvez agora consiga visualizar esse conceito com mais clareza, é tudo aquilo que vem junto com a relação amorosa. Não falo dos pontos negativos, falo da necessária destruição do egoísmo; do colocar-se no lugar do outro, saber quando recuar ou avançar. Extirpar todo o veneno resultante do amor doentio, que exige cuidado máximo, disposição e conduta infalível.


COBRANÇAS APUNHALAM CRISÂNTEMOS


Só depois de muito amar errado, causar humilhação, distanciar amigos, pular cercas, desligar na cara, é que pude começar a me reinventar. A perceber o quanto o ser amado está impregnado no meu jeito de ser. O quanto ele agora é uma referência, um ouvidor, um oráculo gentilmente instalado em meu organismo. Tive a chance de aprimorar meus mais preciosos traços de personalidade.

Meu primeiro escolhe o caminho da amorosidade, cuida do sentimento para que não arrebente. Preserva agora que é para resistir depois. Que é para perdurar. E enquanto durar, que sejam os melhores tempos! Que reflitam mais tarde, sapequeiem trazendo fina e saudável nostalgia.

Chega um momento em que o ar pára de repelir a àgua e eles se envolvem com a mais genuína das promessas.

Obrigado!


terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Sinatra

Tarde triste escutando Frank Sinatra in the wee small hours. Pensando no que eu não fiz, naquilo em que não deveria ter feito e naquele outro... Que não me deveriam ter dito, portanto feito. Porque tudo o que é dito sem cuidado causa um embrulhamento do indíviduo que recebe. Ainda que este manifeste um sorriso no rosto, ainda.

Queria não precisar sorrir amarelo, por educação. Para não encher o outro de argumentos ferozes. É gente besta, contraditória, pomposa, cretina, dissimulada, leviana e burra.








In the wee small hours of the morning
While the whole wide world is fast asleep

Nas primeiras horas da manhã
Enquanto o mundo inteiro está dormindo

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011



Balanço no banco
Duro do trem
Cinzento

A postura curvada
A cabeça tão sóbria
O coração tão...

Difícil definir estados
do coração, do espírito,
dos eus, dos álvaros,
dos ricaros, dos albertos,
dos fernandos e de suas
requintadas ou miseráveis
versões femininas

meu amor,
que o meu
não seja posse
porque posses
passam
e ninguém as possui
tu não és de ninguém
senão teu

Já teu coração, no momento, tenho a honra de aninhá-lo na concha de minhas mãos delicadas, mas não por isso livres do mau-trato, da aspereza e da acidez.

Ah, o meu coração é todo teu
Nas tuas mãos me sinto
Homem feito
Jovem aprendiz
Criança encantada
(por vezes mimada)
Velho conservado
e Mulher paparicada
satisfeit-a-paixonada

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Eu sei que...

Eu sei que ele está no quarto dela.

Eu sei que isso me incomoda.

Eu sei que ela agora está na mesma posição que eu.

Eu sei que ela agora busca comida e água na cozinha porque ele não pode ir.

Eu sei que nem estar aqui ele poderia. Mas está. E não pode por que?

Porque é cedo?

Porque vai manchar de esperma o edredom?

Porque eu não gosto?

Ora...

Eu não sei o que fazer.
Ontem o visor do celular me deu uma porrada na cara.

" Ele

DELETOU

TODAS

as minhas mensagens. "


http://www.youtube.com/watch?v=uL0L1q67a48



E ainda disse: Assim será melhor, meu bem.



Hoje, deformado, comecei o processo de recuperação.